quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Contas da Campanha autárquica de 2013

O Partido Socialista de Estarreja, confrontado com o mais recente comunicado da coligação PSD/CDS que governa os destinos deste município, regozija-se - afinal eles estão vivos!

Num concelho que tem sido marcado pela falta de ação política na defesa dos munícipes e das infra-estruturas básicas para o seu bem estar, parece-nos que, mesmo tratando-se de uma manobra política rasteira, populista e pouco estruturada na verdade, é de sublinhar que, afinal, os que queriam mais para Estarreja e só estão a conseguir cada vez menos, estão vivos!

Mas vamos aos factos:

1º A diferença no valor das contas de campanha apresentada pelo PS e pela Coligação PSD/CDS deve-se ao facto do PS apresentar as contas reais.

2º Todos viram a campanha da Coligação. Alguém acredita que tenham gasto "apenas" cerca de 23 mil euros?! Qualquer pessoa que esteja dentro dos preços do mercado sabe que tal não é possível.

3º Temos o direito de pensar que, se calhar, o que dizem por aí é mesmo verdade: quem está nas Câmaras pode obter serviços a mais baixo custo durante as campanhas: basta contratar serviços a quem habitualmente fornece a própria câmara.

4º O PS não solicitou donativos exteriores, nomeadamente a empresários ou a quaisquer particulares, não teve nenhum 'saco azul', não teve ninguém que lhe fosse pagar as contas. Mesmo assim, não deve nada a ninguém, honrou todos os seus compromissos e nenhum dos seus eleitos ou restantes membros tem vencimentos penhorados à conta disso ou do que quer que seja.

5º A Coligação PSD/CDS teve, pelo menos, duas ações de campanha pagas pela Câmara que, só essas duas, ultrapassam todo o valor gasto pelo PS: a excursão dos cerca de 1000 séniores e os 12 mil exemplares da revista municipal, a cores, com 52 páginas, em papel couché, distribuídos pelos correios, aproveitando o trabalho de uns tantos trabalhadores que também são pagos pela autarquia, logo, por todos os que pagam impostos.
Quanto é que estas ações custaram? Certamente, mais do que toda a campanha do PS!

6º Ao contrário da Coligação PSD/CDS, que impediu que se realizasse uma auditoria às contas do Carnaval para apurar como é que é possível que a edição de 2014 tenha apresentado cerca de 14 mil euros de prejuízos (apesar dos dias de sol, das festas contínuas e de todo o sucesso que o envolve), o PS está disponível para que façam qualquer auditoria às suas contas, por qualquer entidade credível. E desafia o PSD a fazer o mesmo.

7º Não temos nada a esconder. Não devemos nada a ninguém.

Aconselhamos que a Coligação PSD/CDS, em vez de andar entretida e a querer ludibriar as pessoas com as contas do PS, que se empenhe a pagar as suas, que fiscalize aqueles que dependem de si, que trate é de ver o que se passa em Estarreja e que trabalhe mais e de forma mais competente, já que é dramático o que está a acontecer nesta terra: desde o hospital que já não o é, às escolas que já foram, às empresas que andam há anos para vir e não vêm, ou a população que é que cada vez menos.