segunda-feira, 19 de maio de 2014

Francisco Leite da Silva questionou executivo da Junta de Freguesia Beduído/Veiros

Em causa presença da Polícia Judiciária na Junta e comportamento de membro do executivo nas votações do Carnaval
Na última reunião da assembleia da União de Freguesias Beduído e Veiros, Francisco Leite da Silva, cabeça de lista do Partido Socialista nas últimas autárquicas, lamentou que o Vogal da Junta de Freguesia, Rafael Valente, eleito pela Coligação PSD/CDS, tenha causado distúrbios na Câmara Municipal de Estarreja, na noite das votações dos desfiles de carnaval. Francisco Leite da Silva considerou que “a ser verdade o que consta, não é digno de um eleito, que exerce funções executivas na junta de freguesia há mais do que um mandato, entrar pela câmara e partir objectos, só porque não concordou com as votações da sua escola de samba. De um eleito local espera-se outra postura e dignidade”. Rafael Valente não estava presente na reunião, pelo que o presidente da junta, José António Marques, em resposta, afirmou que “cada um é responsável pelas atitudes que toma”. Francisco Leite da Silva quis, também, saber qual a atitude que a Câmara tomou perante os danos causados por Rafael Valente, mas não obteve resposta.
Ainda na mesma reunião, Francisco Leite da Silva questionou a Junta de Freguesia sobre se é verdade que a Polícia Judiciária fez investigações na sede da mesma no início deste ano. José António Marques admitiu que sim, sublinhando que tal se deveu a uma denúncia feita por uma ex-funcionária, não querendo, no entanto, especificar qual a matéria que levou a Polícia Judiciária à sede da Junta.

Já depois desta reunião da Junta tivemos conhecimento que a Polícia Judiciária já esteve na Câmara de Estarreja e voltou à sede da Junta, no âmbito da mesma investigação que, ao que parece, prossegue.