segunda-feira, 10 de março de 2014

A triste realidade de ser um dos piores municípios para viver no país e no distrito


ESTUDO “BLOOM CONSULTING” DEMONSTRA FRACASSO DA
POLÍTICA AUTÁRQUICA DOS ÚLTIMOS 12 ANOS EM ESTARREJA

O Jornal de Negócios, publicou a 18 de Fevereiro, um estudo realizado pela organização “Bloom Consulting”, que dá conta do ranking nacional dos melhores Municípios para se viver. Nesse estudo Estarreja aparece na desprestigiante 195ª posição nacional, dos melhores Municípios para se viver (em 308 municípios: 278 no continente, 11 na Madeira e 19 nos Açores). (O estudo pode ser consultado na íntegra no seguinte endereço: http://tinyurl.com/qblehsn).
Para o efeito, foram analisadas três categorias: Negócios (Investimento), Visitar (Turismo) e Viver (Talento). O Ranking “City Brand”, mediu a marca dos 308 municípios portugueses, tendo colocado Lisboa em primeiro lugar, Porto em segundo e Braga em terceiro.
No que diz respeito a Estarreja, ocupa a 195ª posição do Ranking Geral; a 183ª nos Negócios; a 227ª no Turismo; a 135ª no Viver. Ao nível do Distrito de Aveiro, Estarreja ocupa o ante penúltimo lugar, bem no fundo da tabela, tendo apenas atrás de si apenas dois concelhos do interior: Sever do Vouga e Castelo de Paiva. Fomos ultrapassados por todos os outros. Todos!
De acordo com o referido estudo e de forma a atingir estes resultados, foram cruzados vários dados estatísticos, tais como o desemprego, número de hospitais, salário médio, taxa de criminalidade ou dormidas turísticas, tendo-se procurado responder ao que uma pessoa procura num Município. Posteriormente, estes dados foram cruzados com a comunicação on-line de cada Município, ou seja, como comunica e a quem chega essa informação, usando para isso o site e redes sociais oficiais das Câmaras Municipais.
Trata-se de um estudo elaborado por uma entidade independente que de um modo muito pragmático desmascara o fracasso da política autárquica que nos últimos doze anos tem governado Estarreja.



Essa política da responsabilidade da coligação PSD-CDS/PP, não só não gerou progresso como, tal como o documento bem demonstra, gerou retrocesso e atraso em relação a outras terras. É esta a triste realidade da nossa terra. Um estudo que nos revela, na frieza dos números, o descalabro da classificação de Estarreja. Desonrosa e aflitivaTrata-se de um documento que confirma tudo aquilo que dissemos durante a campanha eleitoral, alicerçados nos documentos do Instituto Nacional de Estatística que antecipavam este cenário de descalabro com os números relativos ao abandono de Estarreja por parte de muitos cidadãos e ao decréscimo de atividade económica.

Face a isto, os vereadores do PS deixaram na última sessão de Câmara duas questões:
- Que comentário merece, da parte do Sr. Presidente da Câmara, esta cruel realidade aqui demonstrada?
- O que pretende a Câmara fazer face a isto? Processar os autores do estudo por este ser incorreto ou falso ou, sendo o estudo verdadeiro, pedir desculpas aos estarrejenses pelo fracasso da gestão da coligação PSD-CDS/PP ao longo dos últimos 12 anos?