terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Comunicado
CRIAÇÃO DO HOSPITAR RIA-NORTE
DEFENDIDA PELO PRESIDENTE DA CÂMARA
IMPLICA O FIM DO HOSPITAL VISCONDE DE SALREU

José Eduardo Matos, que não queria que utentes fossem atendidos nas
urgências em Aveiro, concorda agora em enviá-los para Ovar!

A Câmara de Estarreja e o seu presidente defendem, desde há cerca de 8 dias, um “Hospital Ria Norte”, que disponha de Serviço de Urgências Básicas, para atender à população de Estarreja, Ovar, Murtosa e S. Jacinto. Esta mesma proposta que a CME agora adopta, havia sido já avançada pelo Sr. Presidente da Câmara de Ovar, que disponibilizou o hospital de Ovar para o efeito, defendendo a sua ampliação.

Face a isto, continuamos sem perceber que política é esta defendida pelo Presidente da Câmara de Estarreja e pela Coligação.

Primeiro, José Eduardo Matos foi contra o encerramento das urgências no Hospital do Visconde de Salreu, segundo o próprio, por não concordar que os utentes tivessem de recorrer ao Hospital de Aveiro, como aliás sempre aconteceu!
Apesar de não concordar, assinou de livre vontade, o protocolo que previu o encerramento das urgências entre a meia noite e as 8 da manhã. Depois de o assinar, continuou a afirmar-se contra o encerramento, o que não se compreende.
Para culminar, vem agora defender um novo hospital localizado em Ovar, que dispusesse de Serviços de Urgências Básicas!
Perante isto, constata-se que o Sr. Presidente da Câmara, que não queria que utentes fossem atendidos em Aveiro, concorda agora em enviá-los para Ovar!

A posição do PS é clara:
Primeiro, defendemos um novo hospital em Estarreja, que sirva Estarreja, Murtosa e S. Jacinto, de acordo com o Plano Nacional de Saúde, com a requalificação do Hospital do Visconde de Salreu, conforme expusemos em Setembro de 2008.
Segundo, defendemos que o novo hospital Aveiro, cuja construção foi já anunciada, e que disporá de serviços médico-cirúrgicos, deverá localizar-se perto de um dos principais eixos rodoviários do distrito, o mais próximo possível de Estarreja.

O que a Câmara de Estarreja e o seu presidente estão a defender significa o fim do Hospital do Visconde de Salreu e a dependência de Estarreja face a Ovar nas questões de saúde.
Não nos revemos numa proposta que implique o fim de uma unidade hospitalar em Estarreja, não concordamos com ela e entendemos que é totalmente lesiva dos interesses da população do concelho.

Estarreja, 10 de Março de 2009
A Presidente da Comissão Política de Estarreja
Marisa Macedo