terça-feira, 18 de novembro de 2008

OPINIÃO
Seis notas a desafinar

1 - A Câmara Municipal de Estarreja anunciou a conclusão da 5ª fase das obras do Parque Eco Empresarial. Quem ler ou ouvir pode pensar que o Dr. José Eduardo Matos concluiu, finalmente, o Parque ao fim de sete anos de mandato. Mas não! A obra será dividida em várias empreitadas. A primeira delas o Presidente da Câmara dividiu-a em 5 fases. Agora anuncia a inauguração da 5º fase da primeira empreitada! Isto é que é imaginação “para fazer render o peixe”.
Mas nem esta pequena parte do Parque está totalmente concluída. Faltam os processos de expropriação, faltam os loteamentos, faltam registar terrenos, falta muita coisa… Por este andar, se o Dr. José Eduardo Matos continuar na Câmara, lá para daqui a 20 anos haverá Parque Industrial em ordem, com a empresas a poderem instalar-se, devidamente licenciadas.
Só para recordar, quando este presidente tomou posse, já o concurso público para a sua construção estava concluído, a obra adjudicada à empresa que ganhou o concurso, estando prevista a sua conclusão para Julho de 2003.
O que o Presidente fez em relação ao Parque chama-se total improdutividade, o que tem provocado anos de atraso no desenvolvimento económico e empresarial de Estarreja.

2 – O PSD de Estarreja, que não consegue resolver as questiúnculas internas, decidiu fazer um comunicado sobre o PIDDAC para Estarreja. Como tinha de arranjar um culpado para o facto de Estarreja estar em terceiro a contar do fim entre todas as câmaras do Distrito de Aveiro, resolveu dizer que a culpa é minha! Eu bem que gostava de ter projectos apresentados pelo município de Estarreja para os defender. Acontece que não existe nenhum, porque esta Câmara está totalmente desmotivada e sem ideias.
Assim, temos de constatar que se o Estado quiser investir em grandes obras em Estarreja, tem de o fazer nos seus próprios projectos, dado que projectos desta Câmara não existem!

3 – As obras do IKEA lá continuam em Paços de Ferreira. Em vez de uma, estão previstas 3 fábricas, para 1300 postos de trabalho directos e indirectos. À conta do IKEA já para lá foi um hotel, um colégio internacional, uma fábrica de cartão. Por aqui, anuncia-se que uma fábrica de congelados que vai criar 12 postos de trabalho.
Foi preciso muita incompetência para perder o IKEA.

4 – As urgências do Hospital não vão encerrar. O que vai encerrar é o serviço que era prestado entre a meia noite e as oito da manhã, tal como está previsto no Protocolo assinado entre a Câmara e o Ministério da Saúde, em Julho de 2007

5 – A Estrada de ligação entre Salreu e Albergaria-a-Velha foi inaugurada, apesar do estado em que está ser o mesmo de há 6 meses… Ou melhor, já está assim há tanto tempo que até já cresceram ervas em vários pontos pavimentados!
Mas enquanto os passeios do lado sul já ostentam ervas de grande dimensão entre as brechas do pavimento, nos do lado norte as ervas podem crescer à vontade – e crescem! – já que não há nada que as impeça, porque o sítio onde devia haver passeio continua em terra batida.
Que se saiba, a terra batida não consta, enquanto pavimento, no caderno de encargos da obra. E assim sendo, das duas uma: ou a obra não está paga e o empreiteiro não a termina – apesar de a terem inaugurado -, ou está paga e não foi terminada, sem que se saiba, então, qual a razão.

6 – Joaquim Lagoeiro, um ancião veirense de Lisboa, escritor de artigos e de livros em catadupa, resolveu atacar-me num artigo do último “Jornal de Estarreja”. Isto porque afirma ler o Boletim Municipal e, portanto, acha a terra mais bonita, além de ter visto uma alegada foto minha e correspondente entrevista, no jornal “O Aveiro”.
Não admira que veja a “terra a mexer”, por três razões: primeiro, porque é militante do Partido Comunista, e não há comunistas mais “alaranjados” do que os comunistas locais, mesmo quando emigrados para outras paragens! Depois, porque é educado e, por isso, não pode dizer mal da Câmara que lhe paga os custos de publicação dos livros. Pelo menos é grato.
Em terceiro e último, porque vê mal. É que os mesmos olhos que vêem Estarreja “cada vez mais linda” e “que mexe”, e um Governo que faz “tudo mal”, também levam o escritor Joaquim Lagoeiro a ver-me, a mim, numa foto do Jornal “O Aveiro”, onde afinal quem está é a Dra. Regina Bastos.
Quanto a “visões” está tudo dito!

Como diriam os nossos ancestrais latinos: sic transit gloria mundi.

Marisa Macedo
Presidente da Comissão Política do PS Estarreja
Novembro de 2008