terça-feira, 9 de setembro de 2008

NOTA DE IMPRENSA
Um novo Hospital para Estarreja

No passado dia 21 de Julho, o Hospital Visconde de Salreu assinou um Protocolo com o Governo, no valor de 2 milhões de euros, que se destina a obras de remodelação e ampliação do velho edifício do Hospital Visconde de Salreu, de forma a ser aí instalado uma Unidade de Cuidados Continuados, no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados, lançado pelo Ministério da Saúde.
A concretização desta intenção implica obras de elevada dimensão que, além de acarretarem um conjunto de mudanças arquitectónicas no edifício, provoca o encerramento de vários serviços do Hospital – senão todos – durante cerca de um ano. Qualquer uma destas consequências pode ser má para o concelho.
Face a isto, o Partido Socialista de Estarreja considera existir um conjunto de questões que justificam uma reflexão séria, e uma decisão sensata, que acautele os interesses de Estarreja, quer na aplicação dessa elevada quantia num edifício que, à luz das necessidades e exigências actuais, não cumpre os requisitos necessários a uma unidade hospitalar, quer sobre as repercussões do encerramento de serviços do hospital durante um largo período de tempo.
Além da falta de condições do actual edifício, persiste o problema de se tratar de um imóvel arrendado, que custa ao Estado cerca de 7 mil e seiscentos euros por mês pagos à Santa Casa da Misericórdia de Estarreja, a que acresce ainda a deficiente localização e acessibilidade, para além da falta de condições de circulação de viaturas e da insuficiência de estacionamentos.
Encarar o fecho de serviços do hospital durante o período de obras, para lá dos prejuízos financeiros que acarreta (porque implica a ausência de receitas mas a manutenção dos salários de todo o pessoal do quadro), poderá dar azo ao encerramento definitivo dos serviços.

Entende, pois, o Partido Socialista de Estarreja que está na altura de se tomar uma decisão de fundo e de futuro relativamente ao Hospital de Estarreja.
Assim, o PS Estarreja propõe a construção de um novo Hospital em Estarreja, nos terrenos junto ao Centro de Saúde e aos Bombeiros Voluntários, na Teixugueira. Uma edificação de raiz, moderna, segura, projectada para a função, perspectivada para o futuro, que pode aproveitar a parte do Centro de Saúde de Estarreja que se encontra, actualmente, desaproveitada.

A justificação para esta proposta, que o PS reputa de fundamental para o futuro da saúde e dos cuidados de saúde em Estarreja, reside em diversos factores determinantes, dos quais destacamos:
- De entre todas as possibilidades que se apresentam, esta é a alternativa mais barata. O custo da obra, apesar de implicar a construção de novos blocos, é inferior à remodelação do actual hospital, conforme estudo na posse da Administração do Hospital.
- A possibilidade de criação de um pólo integrado de saúde, construída de raiz, adaptado às novas exigências e necessidades, aproveitando-se a parte do edifício do Centro de Saúde que se encontra desaproveitada e beneficiando da proximidade dos Bombeiros Voluntários
- Os terrenos onde o hospital deveria ser construído são propriedade da autarquia
- Trata-se da construção de edifício novo, construído com a finalidade de servir para instalações hospitalares e não de uma adaptação que, por melhor que seja, não foi criada com esse objectivo;
- Possibilidade de expansão futura
- A localização central, os acessos e estacionamentos, dão garantias de acessibilidade a todos os cidadãos.
- Não danificar um edifício marcante e bonito como é o actual Hospital.
- Permitir que não haja qualquer interrupção dos serviços actualmente prestados, já que o Hospital do Visconde de Salreu continuaria a funcionar em pleno enquanto decorresse a construção do novo hospital.

O actual edifício do Hospital, que pertence à Santa Casa da Misericórdia, pelo qual o Estado paga 7600 euros mensais de renda, poderá ser aproveitado para novas funções, como por exemplo, o investimento em serviços privados de saúde, ou a celebração de um protocolo com o Ministério da Saúde, para criar no edifício uma Unidade de Cuidados Continuados de Média e Longa Duração (a exemplo que sucedeu em Águeda, com o protocolo celebrado entre a Santa Casa da Misericórdia de Águeda e o Ministério da Saúde).

A construção do hospital, junto ao Centro de Saúde, aproveitando o que neste não está a ser utilizado, poderá dar a resposta cabal à actual Missão do Hospital Visconde de Salreu, preconizada no protocolo celebrado entre a ARSC, I.P. e a Câmara Municipal de Estarreja, homologado por Sua Excelência, o Sr. Ministro da Saúde, a 24/07/07.
O Concelho de Estarreja, desde a criação do actual Hospital, nunca beneficiou do qualquer melhoria significativa em termos hospitalares.
Esta é a oportunidade de virar a página!

Trata-se de uma decisão de extrema importância, que implicará com o futuro de Estarreja e das suas gentes e na qual toda a comunidade deverá estar envolvida e empenhada.

Estarreja, 9 de Setembro de 2008
A Presidente da Comissão Política do PS Estarreja
Marisa Macedo