sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

OPINIÃO
Já diz o ditado...

Quem segue com regularidade a política local e tenha lido o texto “Com Paciência e Ponderação”, da autoria de Valdemar Ramos, não deve ter ficado admirado!
Numa espécie de batalha recalcada contra os “maus” e do alto da sua sabedoria popular este “simples cidadão Estarrejense, nascido e criado na rudeza dos campos”, e que mais tarde diz ter sido polido, tece um conjunto de considerações sobre o PS em Estarreja, sobre os seus órgãos e sobre os seus militantes que, manifestamente, contrastam com a sua tão auto-proclamada sapiência, evocada no próprio escrito.
Enquanto militante do PS local não posso deixar passar esta oportunidade para manifestar a minha grande preocupação pela tremenda confusão que assola tão prestigiado cidadão! Já diz o ditado “quem não sente, não é filho de boa gente”. É que o PS em Estarreja é composto por um conjunto de pessoas que, no seu espaço de intervenção, não estão sujeitas à “disciplina de opinião”. Ou seja, têm liberdade para ter opinião própria, têm liberdade para escolher. Ora, são essas mesmas pessoas que escolhem, de livre vontade, fazer parte de órgãos democraticamente eleitos, que têm regras, e aos quais me orgulho pertencer! Vivemos em democracia representativa!
No entanto, nesta como noutras intervenções, o Dr. Valdemar Ramos opta por uma estratégia de ataque fazendo crer que as posições políticas do PS em Estarreja são tomadas de ânimo leve e por uma pessoa só! Pois bem, eu poderia dizer o mesmo do líder da concelhia do PSD em Estarreja, ou das posições dos deputados na Assembleia Municipal ou dos membros das Assembleias de Freguesia. No entanto, pelo menos no PS em Estarreja, ainda não tivemos nenhum episódio caricato de despromoção do líder na sua própria bancada, como aconteceu com o Dr. Valdemar Ramos que sendo líder da concelhia, e não desempenhando qualquer outra função, foi ultrapassado recentemente na Assembleia Municipal de Estarreja pelo 12.º da sua lista. Sinais de rotura politico-partidária? É da vida!
O que não é natural é vermos o Presidente da Comissão Política do PSD em Estarreja vestir-se de “simples cidadão” para, de forma descarada e não menos presunçosa, opinar sobre aquilo que não sabe e não conhece, caindo na tentação mesquinha e até patética de julgar as opiniões, os comportamentos e as atitudes de alguns militantes do PS.
Já diz o ditado “presunção e água benta, cada um toma a que quer”, contra isso, nada! Cada um tem o seu estilo e as atitudes ficam com quem as tomam.

Catarina Rodrigues
Vereadora da Câmara Municipal de Estarreja
Militante do PS
Estarreja, 6 de Janeiro de 2008